Sua loja tem personalidade?

Publicado em 12/05/2008

Quando olhamos para os anúncios e as propagandas das lojas de varejo nos deparamos com a mesma mensagem de desconto, de promoção, de liquidação, sempre nos oferecendo uma barganha imperdível. Mas será que os consumidores realmente são convencidos que a empresa A ou B tem o melhor preço? Pense em você como consumidor, porque você escolhe comprar em determinado supermercado? Com certeza isto irá depender de qual o tipo de compra que você irá fazer, se for uma compra mensal poderá escolher determinado supermercado, se for uma compra eventual talvez a sua escolha seja outra. A localização pode influenciar muito a sua decisão, principalmente nas grandes cidades onde o transito nos impõe grande perda de tempo na locomoção. O mix de produtos também pode pesar, pense que está recebendo alguns amigos e deseja servir aquele grão de bico que você só encontra no supermercado X. Este são apenas alguns exemplos, mas na verdade podemos ficar nos questionando sobre as inúmeras variáveis presentes na tomada de decisão.
Quando fazemos uma escolha na verdade estamos lidando com uma série intermináveis de opções, e muitas delas são pesadas e analisadas de forma inconsciente, quase automática. Em diversas pesquisas de marketing que se procurou medir os motivos que direcionaram o consumidor para uma loja ou invés de outras, o fator preço não era mencionado como item relevante. Muitas vezes o consumidor tinha consciência que o preço que estava pagando era um pouco mais caro, mas isto fazia muito sentido devido aos aspectos apresentados pela loja como um ambiente diferenciado com lay-out e arquitetura planejada, a disposição e o sortimento das mercadorias ou as características dos outros consumidores que freqüentam a loja. Ou seja tudo que o cliente possa captar pelos cinco sentidos (olfato, tato, visão, audição e paladar) são constantemente avaliados, mesmo que inconscientemente, e compõe um quadro completo sobre a personalidade ou a imagem que o cliente faz da loja.
De acordo com a imagem que é feita, o consumidor classifica a loja em um determinado conceito tal como: loja de conveniência, blockbusters (ou matadores de categoria, lojas que procuram atender as diversas necessidades dentro de um mesmo segmento, ex: Leroy_Merlin no segmento de material de construção), para uma determinada classe econômica, etc. Após a classificação da sua loja na mente do consumidor, você terá ocupado um determinado espaço e é bem provável que na próxima demanda daquele mesmo produto, novamente a imagem de sua loja seja a primeira a vir na mente. Isso é o que todos desejamos.
Por isto é muito importante pensar em todos os mínimos detalhes que compõe a operação de uma loja de varejo. E para adequar todos estes aspectos e ocupar um lugar de destaque na mente dos consumidores, é extremamente importante escolher um nicho de mercado, uma segmentação de público, pois não se pode ser tudo para todo mundo. Todas as lojas que pretenderam ser uma solução para todos, acabaram não atendendo bem à ninguém e se tornando uma segunda ou terceira opção na lista de escolha dos consumidores. Responda as seguintes questões: Quem a minha loja atende? Quais as necessidades do público escolhido? O lay-out, o mix de produtos, o clima da loja, as cores escolhidas, a logo marca estão dizendo a este público quem somos e o que pretendemos? Os colaboradores estão em harmonia com o ambiente? O tipo de atendimento está condizente com minha proposta?
Pense nisto, e da próxima vez que entrar na sua loja, procure ver com os olhos e demais sentidos de um consumidor que está entrando pela primeira vez. Procure ver a imagem geral da loja, as características físicas, as cores, os cheiros, os ruídos, o modelo de atendimento, e veja se tudo isto faz sentido para você. Verifique se esta imagem está de acordo com o que você pensou quando montou sua loja ou se faz sentido com a mensagem que você está passando ao mercado. Tente enxergar estes aspectos nas empresas concorrentes, com certeza você passará a entender melhor os motivos de sucessos e fracassos de cada empreendimento.
Boa semana a todos, e fique a vontade para mandar sua opinião a respeito deste tema ou de outro tema relacionado ao comércio que você queira abordar.

+ informações

Receba as informações no seu e-mail:

Revistas Update & Guia ERP